DICAS

USHUAIA: Um lugar no Fim do Mundo
DICAS



PREÇOS (posição: entre 09 de janeiro a 12 de fevereiro/2012

PREÇOS DA GASOLINA (nafta/benzina):

Argentina:

Na maior parte da Argentina, o litro da Super XXII custou $ 4,09; em General Acha (antes da travessia do Deserto de La Pampa), gasolina Power, a $ 7,20; em Bariloche, $ 5,80; em San Martin de Los andes, $ 5,99; em Neuquén, $ 5,09; em Caleta Olivia, $4,90. Em Ushuaia, $ 4,98.

A gasolina Premium, em Bariloche, $ 6,60; em Neuquén, $ 6,14; em Fitz Roy, $4,90.


Uruguai:


Em Artigas, Uruguai, a gasolina Super estava sendo vendida a $ 34,88 e a Premium, $ 35,62.



Chile:


Em Puerto Varas:,gasolina 95 Octanas: $ 825.
Na maior parte do Chile, a gasolina 95 é vendida entre $ 825 a $ 848.



-------------


PREÇOS DAS REFEIÇÕES

Tanto na Argentina como no Chile, com raríssimas exceções, não há restaurantes que sirvam na modalidade buffe.
Nessa viagem, encontramos apenas um lugar que servia serviço de buffe. Foi em Ushuaia e o preço era de $ 93,00(pesos argentinos)/pessoa!. O equivalente a R$ 40,00/pessoa!.
Nossos almoços sempre foram em viagem e, sempre rápidos (sanduiches, tostados, acompanhados de um achocolatado). Apenas em dois lugares encontramos restaurante à beira da estrada que serviam almoço (não buffe).
Portanto, era natural que à noite quiséssemos algo mais completo.


Argentina:

As refeições (jantas ou almoços) estão muito caras, comparadas com as que encontramos em janeiro/2011 e sempre no sistema de serviço a la carte.
Em Villa La Angostura, uma refeição composta de frango grelhado, talharim com molho e uma cerveja (3/4), (equivalente a uma porção, a qual é suficiente para duas pessoas comerem), nos custou $ 93,00(pesos argentinos); o equivalente a R$ 40,00.
Em Esquel, outro exemplo: um prato com um bife grande de aproximadamente 350g de carne de gado (alcatra), uma porção de massa e uma garrafa ¾ de vinho, $ 110,00(pesos argentinos); o equivalente a R$ 47,00. Se o corte escolhido for de lomo (filé mignon, na Argentina) o preço será cerca de R$ 55,00.
O preço médio de uma refeição (o suficiente para duas pessoas comerem) composta por uma porção de massa, dois bifes de frango ou de carne de gado, uma salada e um vinho (3/4) ou uma cerveja (também ¾) ficou em torno de R$ 45,00.


Chile

Em Puerto Natales, um jantar (uma porção, suficiente para duas pessoas) custou $ 23.800(pesos chilenos) o equivalente a R$ 72,00.
A média das refeições no Chile ficou em R$ 50,00 para o casal.



----------------


CÂMBIO PELA COTAÇÃO DO BANCO CENTRAL DO BRASIL (em reais):


Leve em consideração que o câmbio praticado nesses países não obedece, normalmente, às taxas praticadas pelo Banco Central do Brasil.

Em alguns Bancos extrangeiros visitados, o câmbio era o oficial (semelhante ao do BCB). No entanto,  em casas de câmbio, a troca de moedas nos foi sempre desfavorável.

Daí a dica quando viajarem para o exterior: sempre que possível, façam o câmbio em Bancos, lembrando que a maioria dessas instituições, sejam casas de câmbio ou mesmo Bancos, não aceitam Reais; apenas dólares e euros, como moeda estrangeira.



Período de duração da viagem (09/01 a 12/02/2012) em valores aproximados, dada a oscilação no período:

Peso Uruguaio: R$ 0,109
Peso Argentino: R$ 0,432
Peso Chileno: R$ 0,00372

A gente faz as compras, em dinheiro (efectivo) ou usa o cartão de crédito (tarjeta) e na hora podemos não saber o quanto custa determinado produto ou serviço, se convertido em reais.

Para calcular, mesmo que, grosseiramente, eu multiplicava o valor em pesos pela cotação aproximada. Por exemplo: Em Ushuaia, a entrada ao Museo del Presídio e ao Museo Marítimo é de 70 pesos argentinos por pessoa; fiz, 70 X 0,4 e obtinha, aproximadamente, 28. Nesse caso, a entrada custou R$ 28,00.

Chile: a entrada para o Fuerte Bulnes é de mil pesos/pessoa. Seguindo o raciocínio acima, multiplicava mentalmente 1.000 por 0,003 e obtinha R$ 3,00.




---------------



SUBIDA DA CORDILHEIRA DOS ANDES



Nessa viagem não atravessamos a Cordilheira. Porém, em janeiro de 2011, sim.

A dica, com base em outros relatos colhidos pela Internet, é não ingerir nada de álcool, alimentos gordurosos e nem café antes da subida. Isso evitará alguns contratempos devido à altitude.


----------------



BAGAGEM:

Nas malas, para cada um: um conjunto de roupas térmicas (segunda pele), uma calça jeans, botinas para caminhada, seis camisetas estampadas com o logo da viagem, roupas íntimas, uma bermuda, duas camisetas comuns, um par de chinelos. Na bagagem da Cleci, além de um vestido, cremes e outros artigos que tornam as mulheres ainda mais belas. Estes itens foram acondicionados na bolsa térmica que levamos na parte de fora do baú traseiro, juntamente com alguns medicamentos, tais como: antibiótico para qualquer infecção, cartelas de diclofenaco sódico e dispersivo, plasil, pomada para pequenos ferimentos, gel diclofenaco para contusões e dores musculares, Epocler, Canisten (para tratamento de frieiras), Buscopan (para tratamento de indisposições estomacais), Novacort (para micoses nos pés. Essas micoses se caracterizam por produzirem pequenas bolhas de água), entre outros medicamentos de uso eventual, para gripes, por exemplo. A medicação foi sugerida por clínico geral e com base em situações vivenciadas. Felizmente, não utilizamos nenhuma delas!
Para manter o conteúdo resfriado, foram colocadas três bolsas de gel congeladas. Excelente idéia da Cleci, ainda quando da viagem de janeiro/2011(reportagem: Além da Cordilheira). Também levamos band-aid, gase, esparadrapo, cápsulas de vitamina C.
Ainda como bagagem, mesmo esperando nunca precisar, levamos uma extensão para fazer ponte entre baterias, galão plástico com capacidade para cinco litros de gasolina (adquirido em um Posto Ypiranga, aqui no Brasil. Não usar toda a capacidade do galão. Recomenda-se deixar espaço – aproximadamente de 5% - para a expansão dos gases), manga transparente para transferência de combustível, dois pares de esticadores, algumas ferramentas (para tirar o protetor do carter, para substituir o filtro de óleo do motor, bomba para encher pneu, chave para as rodas e outras chaves para pequenos reapertos, abraçadeiras de plástico, fita crepe, luvas de pano para a manutenção da moto, duas lâmpadas para os faróis, filtro de óleo do motor, uma viseira de reserva para os nossos capacetes, repelente de água e anti-embaçante para os visores, mini toalhas, plástico para proteger os intercomunicadores que não são à prova d´água...).
O objetivo de estampar camisetas, além de marcar nossa viagem, foi nos desfazermos delas à medida que não mais apresentassem condições de uso. Algumas sofreram uma única lavagem, mas como as golas estavam encardidas, foram usadas ainda uma vez e descartadas ainda em Ushuaia. Quando do retorno, restavam apenas duas camisetas novas, que guardamos como recordação.



----------------


REDE ELÉTRICA


Levamos extensões elétricas e dois “Ts” comuns.
As tomadas na Argentina, podem ter fendas transversais retas, sem entrada para pinos, ou terem três entradas para pinos (diferentes das nossas novas tomadas para três pinos). No primeiro caso, o “plug” antigo, usado no Brasil, não conecta, sendo necessário depender do hotel para um adaptador; no segundo caso, o “plug” conecta normalmente, assim como ocorre no Chile e no Uruguai.
Em todos os lugares por onde passamos, a tensão elétrica era de 220V. No entanto, sempre confira antes de ligar um aparelho que não seja bivolt.
Se adquirir algum aparelho (barbeador, cortador de cabelo), verifique os ciclos. No Brasil utilizamos de 50-60 Hz (em corrente de 110 ou 220V). Mesmo que você adquira um aparelho que indique que o ciclo é de 50HZ, no Brasil pode não funcionar direito. Quanto aos ciclos, prefira aparelhos que indiquem a mesma disposição daqui (50-60Hz) e, evidentemente, observe sempre a voltagem do lugar onde você vai utilizá-lo.


---------------


DOCUMENTAÇÃO

Levamos passaporte, Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela, Carteira Internacional de Habilitação e, Seguro Carta Verde para a moto.
A apresentação de passaporte evita o preenchimento de vários formulários, facilitando em muito o ingresso ou a saída de um país.

ATENÇÃO!!

Veja no final da página, informações importantes sobre esse tópico!!!


Para circularmos a pé pelas cidades (jantar, passeios), levávamos apenas nossas Cédulas de Identidade. Se o passeio era de moto, além das CI, eu levava a CNH, Documento da moto e Seguro Carta Verde. O passaporte usávamos apenas para fazermos a aduana.
Faça sempre cópia da página do passaporte onde constam seus dados, e cópia do documento da moto (cópias autenticadas), guardando-os em lugar seguro, para que, na hipótese de furto ou perda, você tenha os dados para informar ao consulado do Brasil.


Em caso de furto, roubo ou perda documentos:


1) Faça um registro na delegacia de polícia mais próxima do local do crime;

2) Caso precise de documento para voltar ao Brasil, solicite-o no Consulado-Geral do Brasil, no telefone 4515-6500. Se não for possível esperar pelo horário de atendimento normal, entre em contato com o plantão, pelo telefone (15) 4199-9668.

É preciso apresentar ao agente consular a denúncia policial e um comprovante da nacionalidade brasileira.

Maiores informações, consulte: http://www.portalconsular.mre.gov.br/.

A Carteira Internacional de Habilitação não é exigida nos países que fazem parte do MERCOSUL (além do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai). Basta a apresentação da Carteira de Identidade e da CNH. O Chile, no entanto poderá exigir essa Carteira Internacional.

Para obtê-la, não há necessidade de novos testes. Procure um CRVA, preencha um formulário e pague a taxa de expedição que está em torno de R$ 40,00. Em cinco dias úteis estará recebendo o documento. A validade e a categoria para dirigir é a mesma da CNH. A foto poderá ser a mesma da CNH (constante do banco de dados do DETRAN).
Para maiores informações, consulte o site do DENATRAN em: http://www.denatran.gov.br/informativos/20070611_permissao_internacional.htm


------------

O QUE DEVE AINDA SER OBSERVADO

1)    Não esqueçam que no povoado de GUARDIA VIEJAS, CHILE, A CERCA DE 20 KM da fronteira com a Argentina ainda há uma praça de pedágio! Guardem dinheiro;
2)    Trâmites de saída da Argentina e ingresso no Chile, são realizados no Paso fronteiriço Los Libertadores; trâmites de saída do Chile e ingresso na Argentina são realizados no Complexo Fronteiriço Los Horcones em Las Cuevas, 10 km depois do Túnel Cristo Redentor;
3)    Na saída do Brasil por Uruguaiana, o câmbio pode ser feito em frente à Aduana em Paso de Los Libres, Argentina.
Horário da aduana: 24 horas!

Horário da Casa de Câmbio: 

-------------


VENTOS

Vento é algo difícil de prever. Saber qual a direção, duração, intensidade...
Contudo, quando os ventos começaram a fazer parte do nosso dia-a-dia e, depois de muito “apanhar”, percebemos que o melhor horário para viajar era: pela manhã, até às 09:30hrs; pela tarde, das 13 às 15:30.
Assim, muitas vezes acordávamos às 4 da manhã para sairmos às 5:30, aproveitando uma boa parte até os ventos começarem a nos preocupar.
Isso foi apenas fruto da nossa observação. Não há nenhuma base científica, mas coincidência ou não, o melhor aproveitamento em viagem foi nesses horários.
Foi no retorno que o vento tomou a maior parte de nossas preocupações.
Para diminuir o impacto do vento, que comprometia a estabilidade da moto, resolvemos tirar um dos pacotes de cima do baú traseiro, distribuindo o peso entre as laterais. Aparentemente, a moto ficou mais estável e conseguimos rodar menos apreensivos.

--------------

LIGAÇÕES TELEFÔNICAS DO EXTERIOR

Ligando de seu celular (habilitado para ligações internacionais) para o Brasil, do exterior, discar 0055+código de área+número do telefone (consulte a EMBRATEL em:. http://www.embratel.com.br/Embratel02/cda/portal/0,2997,RE_P_8220,00.html


---------------


MAPAS

       A primeira viagem ao Chile, em janeiro/2011 (reportagem: Além da Cordilheira), foi planejada com base em um mapa da Quatro Rodas de 2004. Esse mapa abrangia Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai e parte do Brasil.
Quando estivemos na Argentina ainda em 2011, logo adquirimos um mapa atualizado daquele País em uma loja de conveniência, em Serrezuela (a noroeste de Córdoba).
No chile, em Viña del Mar, no Shopping Marina Mall, encontramos mapas atualizadíssimos do Chile. 
Em Postos de Serviços (de abastecimento), também podem ser adquiridos mapas do Chile. Um mapa muito bom (Mapa Caminero de Chile) é encontrado em Postos da Shell.
Quando entramos no Uruguai, igualmente, em uma loja de conveniência de um posto de serviços, adquirimos um mapa.
Municiado dessas informações, de algumas dicas colhidas com alguns amigos e, principalmente através da Internet pudemos elaborar nosso planejamento da jornada a Ushuaia. Planejamento que se iniciou um ano antes da viagem.
No Brasil é muito difícil encontrar tais mapas (senão impossível). Há publicações muito úteis, dicas e informações importantíssimas e muito detalhadas (Guia VIsual), como os da Folha de São Paulo, mas não estão acompanhadas de mapas rodoviários avulsos.

-------------


CARTÕES DE CRÉDITO (tarjeta):

Durante essa viagem, a maioria dos estabelecimentos (postos de serviço, hotéis e passeios), aceitou cartão de crédito (Visa, Mastercard).
Antes de fazer uma viagem ao exterior, SEMPRE avise a administradora de seu cartão, informando o País para onde você irá e o tempo aproximado da estada.
A maior parte de nossos gastos foi paga através de cartão de crédito. Mesmo com o IOF (nacional) e o IVA (do País onde estivemos), compensa pela segurança. Mas leve sempre algum dinheiro e, sempre que possível, faça o câmbio em instituição bancária (a taxa é oficial e menor daquela oferecida pelas casas de câmbio).

OUTRAS DICAS e ALGUNS VOCÁBULOS:

Abasteça sempre que tiver oportunidade, mesmo que lhe pareça que terá autonomia. Pode acontecer de você chegar ao lugar programado para abastecer e não encontrar combustível. E aí, se você não abasteceu antes, terá um problema...

Pontos críticos, considerando-se a distância:

1) Distancia de Gobernador Costa a Sarmiento: 251 km sem posto de gasolina;

2) Deserto de La Pampa: Abastecimento em Gral. Acha, antes do deserto; em Chacharramendi (a 85 quilômetros de Gral. Acha, dentro dos limites do deserto) e La Reforma, (igualmente dentro do deserto, a 60 quilômetros de Chacharramendi). No entroncamento das Rutas 20 e 151, há uma grande estação de serviços, com posto de abastecimento, borracharia (gomeria), restaurante e hotel.

Geralmente quando há fila para abastecer, os postos não aceitam cartões de crédito, contrariando o costume em dias normais de abastecimento.

No Chile, as hosterias, como regra, não possuem banheiros individuais. Já, na Argentina, podem ter. Em qualquer caso, sempre pergunte.

No chile, se pedir um sorvete (helado) doble, prepare-se: ele é enorme. O equivalente a umas oito bolas normalmente servidas aqui no Brasil.



Alguns Vocábulos:



Expressões mais comuns (podem variar um pouco de região para região) no Chile, Argentina e Uruguai:

a) ao cumprimentar alguém, não diga “Oi”; diga “Olá”. Isso porque, “Oi” tem a mesma pronúncia de HOY, que em espanhol significa “hoje”;
b) esquisito: em espanhol, “requintado, saboroso”; lechuga(letxuga): alface; zanahoria(ssanaôria): cenoura; remolacha(remolatxa): beterraba; pasta: massa; salsa: molho; pollo (pôio) : frango; palta, abacate; papas, batatas;
c) cuarto matrimonial ou habitación doble: quarto de casal;
d) lomo: corte de filé mignon (vem em rodelas espessas);
e) vaso (basso): copo;
f) servilleta (servidjeta): guardanapo;
g) fecha: data;
h) firma: assinatura;
i) aceite: óleo (para o motor, por exemplo);
j) aceite de oliva: azeite de olíva;
k) tarjeta (tarheta): cartão;
l) postre: sobremesa


----------------


EXPEDIÇÃO MACHUPICCHU-ATACAMA
 DICAS GERAIS


REGRA BÁSICA 

Não se afaste de suas sacolas e malas.
Se possível, feche-as com cadeado.
Isso evita furtos ou que alguém coloque drogas ou objetos furtados em sua mala.

MAIS:


1)    Não esqueçam que no povoado de GUARDIA VIEJAS, CHILE, A CERCA DE 20 KM da fronteira com a Argentina ainda há uma praça de pedágio! Guardem dinheiro;

2)    Para automóveis e motocicletas, os trâmites de saída da Argentina e ingresso no Chile, são realizados no Paso fronteiriço Los Libertadores; trâmites de saída do Chile e ingresso na Argentina são realizados no Complexo Fronteiriço Los Horcones em Las Cuevas, 10 km depois do Túnel Cristo Redentor (repito: para quem vem do Chile!; 
3)    Na saída do Brasil por Uruguaiana, o câmbio pode ser feito em frente à Aduana em Paso de Los Libres, Argentina.
Horário da aduana: 24 horas!
Horário da Casa de Câmbio:
das 8:30 às 17hrs (confirme, visitando:


ALIMENTAÇÃO DURANTE A VIAGEM


Enquanto estávamos em viagem.
No Perú: enquanto estávamos na estrada, nossos almoços foram basicamente barras de cereais, barras de chocolate e água mineral. Não há restaurantes nos Postos de Serviços e nem lojas de conveniências nas margens das rodovias.
No Chile: pode-se fazer um bom lanche nas lojas de conveniências localizadas junto a alguns Postos de Abastecimento.
Na Argentina: a regra são as lojas de conveniências. Raramente são encontrados restaurantes. E quando são encontrados, servem a la carte, normalmente junto a um Posto de Serviço. Os Postos do ACA (Automóvel Clube da Argentina), às vezes possuem restaurante e hotel anexos.



RODOVIA DO PACÍFICO (OU RODOVIA TRANSOCEÂNICA)

No geral, dentro do Perú, essa rodovia está em boas condições.
Há muitas curvas em todo o trajeto até Puerto Maldonado e animais na pista.
Depois de Puerto Maldonado e, principalmente  a partir de Puente Inhambari, quando se inicia a Cordilheira (trajeto que fizemos, indo até Ollachea e depois Juliaca), há muitas pontes; lombadas (muitas delas sem sinalização); pequenas comunidades; muitas curvas, reparos na rodovia e, novamente, gado na pista.
Há muitas retas em toda a Cordilheira,mas quando menos se espera surge uma curva. É preciso rodar com cautela.


ALTITUDES – conforme trajeto percorrido nessa viagem:


CIDADE/LUGAR
ALTITUDE
(m.s.n.m)
DISTÂNCIA PERCORRIDA (km)
Assis Brasil (AC-BR)
237
4.374
Puerto Maldonado (PE)
208
4.600
Ollachea (PE)
3.200
4.922
Macusani (PE)
4.159
4.971
Puno (PE)
3.824
5.270
Cusco (PE)
3.493
5.630
Abancay (PE)
2.378
5.834
Chalhuanca (PE)
3.324
5.952
Puquio (PE)
3.214
6.145
Nasca (PE)
588
6.305
Arica (CH)
0
7.263
Iquique (CH)
0
7.565
Tocopilla (CH)
0
7.810
Calama (CH)
2.257
7.959
San Pedro de Atacama (CH)
2.435
8.080
Paso Jama (AR)
4.394
8.260
Susques (AR)
3.609
8.341
Pumamarca (AR)
2.206
8.462
San Salvador de Jujuy (ar)
1.259
8.522
Joaquin V Gonzales (Ar)
366
8.782
Corrientes (AR)
52
9.402
Santo Tomé (AR)
130
9.828
Erechim(RS-BR)
732
10.343


EFEITOS DA ALTITUDE

Conforme pesquisa na Internet e confirmado após consulta médica, os medicamentos comumente usados por montanhistas e alpinistas são: Acetazolamida (nome comercial DIAMOX) e o anti-inflamatório Ibuprofeno (nome comercial Dalsy).
O primeiro é um diurético, mas tem como propriedade minimizar os males causados pela altitude.
Escolhi o Diamox (um comprimido de 250 mg todas as manhãs) que atendeu plenamente o esperado.
A Cleci optou pelo Dalsy (um comprimido de 600mg a cada doze horas). Considerando que estava com o pé machucado, foi bem providencial a opção.

Recomendação:
“Não use medicação para dormir!!! (Diazepam ou equivalentes). Esses remédios causam diminuição da freqüuência respiratória, e na altitude isso pode até mesmo ocasionar uma parada respiratória!!! Se estiver com dificuldades para dormir, tome um diamox (125 ou 250mg) pela noite, ele vai aumentar a frequência respiratória, propiciando uma melhor oxigenação noturna (apesar de acordar várias vezes para ir ao banheiro...).” Fonte: http://www.mochileiros.com/soroche-mal-de-altura-ou-mal-da-altitude-t24338.html
Em qualquer caso, (DIAMOX ou DALSY), devem ser tomados um dia antes da subida, durante a subida e um dia após a subida.

EVIDENTEMENTE, ANTES DA VIAGEM, CONVÉM CONSULTAR UM MÉDICO PARA SABER SOBRE OS EFEITOS DESSES MEDICAMENTOS EM SEU ORGANISMO.

Nas farmácias do Perú é vendido o Soroche Hill e que, segundo dizem, é utilizado para essa mesma finalidade.


FUSOS HORÁRIOS

PERÚ: - duas horas
CHILE: - uma hora
ARGENTINA: mesma do Brasil

Esses horários não consideram os chamados Horários de Verão em cada país.


ENERGIA ELÉTRICA:


ARGENTINA e CHILE: 110 e 220v.
PERÚ: 220 v.


TELEFONIA

Se você estiver em uma cabine pública no Perú, por exemplo, para fazer uma ligação telefônica para o Brasil, deve inserir moedas de S./ 0,50 até S./ 5,00 (nuevos soles) e discar: 0055-código de área-número do telefone desejado.
O mesmo número deve discar se estiver chamando do seu celular, estando você no Perú, Chile ou Argentina. Desde que, tenha habilitado seu número para ligações internacionais (roaming internacional). Isso deve ser feito no Brasil e com antecedência.



MOEDAS

COTAÇÃO MÉDIA DAS MOEDAS NO PERÍODO 01/04 a 07/05/2013.
VALORES NEGOCIADOS EM CASAS DE CÂMBIO
REFERÊNCIA: $ 1,00


MOEDA
NUEVO SOL
PESO CHILENO
PESO ARGENTINO
COTAÇÃO PELO BC DO BRASIL (REAIS)
DÓLAR
S./ 2,57
S 470
$ 8,00
R$ 2,09
NUEVO SOL



R$ 0,80
PESO CHILENO



R$ 0,04
PESO ARGENTINO



R$ 0,44

Exemplo de cálculo:
Se, por determinado passeio foram cobrados S./ 25,00 (vinte e cinco nuevos soles), para um valor aproximado em reais, deve-se multiplicar esse valor pela cotação oficial (conforme a tabela acima, R$ 0,80, obtendo-se assim, aproximadamente, R$ 20,00.
Esse mesmo cálculo pode ser feito com as demais moedas.



PREÇO MÉDIO DOS COMBUSTÍVEIS
(unidade de medida: Litro)
(tipo da gasolina: 85 octanas no Perú; 93 octanas no Chile e na Argentina)

PAÍS
PREÇO
 (na moeda do País)
PREÇO
(em Reais)
PERÚ
S./ 3,68
R$ 2,94
CHILE
S 795
R$ 3,18
ARGENTINA
$ 8,65
R$ 3,80


UTILIZAÇÃO DE TÁXIS DURANTE A VIAGEM

Muitas vezes é preferível pagar um taxista para nos conduzir até onde a gente quer, assim que entrarmos em uma cidade, do que se estressar procurando o lugar.
Assim também fizemos quando a saída de uma cidade era tumultuada ou não conhecíamos bem o caminho.
 Gasta-se pouco e a gente sai com segurança e sem perder muito tempo.


DOCUMENTAÇÃO

Consulte informações importantes sobre esse tópico no fina da páginal!!!!

RESUMINDO:
Documentação que levamos:
1)    Passaporte;
2)    Permissão Internacional Para Dirigir (providenciada em qualquer CRVA no Brasil, mediante pagamento ao DETRAN de Taxa para Expedição e sem obrigatoriedade de prestar novos exames. A Permissão terá a mesma validade da CNH);
3)    Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo;
4)     Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (fornecida gratuitamente em qualquer Posto da ANVISA, sediado em portos e aeroportos do Brasil e mediante a apresentação da Carteira de Vacinação expedida pelos Postos de Saúde. Vejam mais informações em http://www.anvisa.gov.br/viajante/). Nossos certificados foram expedidos pelo Posto da ANVISA sediado no aeroporto de Chapecó-SC;
5)    Carta Verde (válida apenas nos países que compõem o MERCOSUL e Chile (esse seguro efetuei aqui mesmo em Erechim-RS, na AUTOSUL CORRETORA DE SEGUROS LTDA., com o Cristiano);
6)    SOAT – Certificado de Seguro Obligatorio de Accidentes de Transito (emitido quando da entrada no Perú, em frente à Aduana Peruana em Iñapari, fronteira com Brasil (cidade brasileira de Assis Brasil).



OUTRAS DICAS

1)    Se levarem cartões de crédito, não se esqueçam de avisar as administradoras do período em que ficarão fora do país e dos países que irão visitar;
2)    Para uso de celulares, devem habilitar, ainda no Brasil, seus aparelhos para uso no exterior (roaming internacional), indicando o período;
3)    Para ligarem do Perú, do Chile, da Argentina, do Uruguai para o Brasil, seja de telefones públicos (mediante utilização de fichas ou moedas) ou do próprio celular, discar 0055-código de área-número do telefone; onde,
00 = código internacional de discagem;
55 = código internacional para o Brasil.
4)    Quando forem em algum tour, convém levar uma pequena mochila, com água mineral (um litro cada um, aproximadamente) e/ou isso;ônico, bolachas; barras de cereais ou de chocolate. A mochila servirá também, para acomodar souvenirs que pretendam comprar;
5)    Nos postos de abastecimento no Perú (nos Grifos), não há equipamento para medir a pressão do ar dos pneus!);
6)    Levem sempre “T” elétrico (de preferência dois); adaptador para novas tomadas (três pinos) usadas no Brasil; adaptador com pino chato; extensão elétrica (três metros). Pode ser muita coisa, mas se você precisar e não tiver esses assessórios, não conseguirá carregar, por exemplo, a bateria da máquina fotográfica e usar o notebook/tablet ao mesmo tempo porque no hotel onde você está, há somente uma tomada e está próxima à porta de entrada do quarto;
7)    Rutas Afirmadas: denominação para estradas de terra, mas compactadas, firmes;
8)    Nomes das Pontes: levam sempre o nome do lugar e não o nome do rio sobre os quais são construídas;
9)    Não usem lubrificante para corrente tipo aerosol. Embora informe na embalagem que pode ser utilizado em correntes de motocicleta, não é recomendado para uso em corrente de motos que possuem retentores (anéis de borracha que separam cada elo). Esse óleo pode causar sérios danos a esses anéis. Veja no manual de sua moto o óleo recomendado para isso. Na falta do óleo indicado, utilize óleo especificado para o motor, óleo tipo 90 (noventa) ou mesmo a graxa branca ou grafitada.


DICAS ESPECÍFICAS
  
PERÚ


SOAT – (Seguro Obligatorio de Accidentes de Trânsito


Esse seguro é obrigatório para veículos que circulam no Perú.
Importante: se você não solicita onde deve ser feito esse seguro, ninguém irá avisá-lo.
Esse seguro pode ser contratado próximo às aduanas no Perú.
Enquanto estávamos em viagem através do Perú, somente uma vez nos foi solicitado esse seguro que é obrigatório, equivalente ao Seguro Carta Verde para o Mercosul.
Pagamos 44 dólares (também pode ser pago em Nuevo Sol) para um período de trinta dias (09/04 a 09/05).


PASSEIOS NO PERÚ

Sempre que possível, contrate o serviço de uma empresa para fazer os passeios. Há sempre um guia acompanhando, além do que, eles levam, esperam e trazem até o hotel.
O inconveniente é que, em alguns lugares, o tempo de visitação é pouco e você pode não aproveitar como gostaria.
O sítio arqueológico de Saqsaywaman, distante a apenas três quilômetros de Cusco, onde todos os anos, no dia 24 de junho é realizada a Festa do Sol (Inthi Raymi), você poderá ir de moto ou de carro por uma estrada pavimentada, e lá permanecer o quanto quiser, obedecido o horário de abertura e fechamento que é das 07hrs às 18hrs durante todos os dias da semana.
Também nesse horário estarão abertos os conjuntos arqueológicos de: Q´enqo, Pukapukara, Tambomachay, Pisaq, Ollantaytambo, Chinchero, Tipón, Pikilacta.
A visitação a MachuPicchu se inicia às 06hrs da manhã e encerra às 17hrs, mas tenha em conta que o último trem que sai de Águas Callientes para Cusco, parte às 16h30min. Se você ficar até às 17hrs na montanha, terá de pernoitar em Águas Callientes. Para isso deve reservar com antecedência o hotel.
A partir das 5h30min e até o horário de encerramento das visitas à MachuPicchu às 17 hrs, a cada cinco minutos há vans fazendo esse trajeto que demora aproximadamente meia hora.
Assim, se você quer aproveitar ao máximo o tempo na montanha, considerando que a van demora meia hora para fazer o trajeto MachuPicchu-Águas Callientes, deve sair antes das quatro da tarde de MachuPicchu para ter tempo de tomar esse trem. Sempre observando o tipo de trem que você irá tomar. Se for o Vista Dome (um pouco mais confortável), deverá estar antes das três da tarde na Estação.
Em qualquer caso, confirme sempre esses horários que poderão sofrer alteração em razão de reparos na ferrovia, chuvas excessivas ou outros motivos.
Em MachuPicchu, não esqueça de carimbar seu passaporte alusivo à sua visita.

NUEVO SOL

É a moeda do Perú, em substituição a moeda anterior, o Sol.
Observar que, se o pequeno número indicativo do valor mudar de cor ao virarmos as notas, a cédula é verdadeira.


Casas de Câmbio no Perú

Em Puno e Cusco, as casas de câmbio aceitam reais. Entretanto, a melhor cotação em Cusco, por exemplo, foi de S./1,20 (nuevos soles por um real).
É preferível levar dólares. Para serem aceitas, as notas de dólares não devem estar velhas, rasgadas ou amassadas. Exigência que não abrange as cédulas de outras moedas, como nuevo sol, peso argentino, peso chileno e o real.



POSTOS DE ABASTECIMENTO NO PERÚ

Grifo é a denominação para pequenos postos de abastecimento.
Apesar da precariedade desses postos, em quase toda pequena povoação há um desses grifos (uma bomba para gasolina e outra para óleo diesel).
Não tivemos problema com falta de combustível em nosso trajeto no Perú. Lembrando, no entanto, que, sempre que tiver oportunidade, abasteça.


TELEFONES DE EMERGÊNCIA NO PERÚ

Nas rodovias do Perú, de dez em dez quilômetros, aproximadamente, há um telefone para emergência.
O tempo de atendimento à chamada é imediato. Entretanto, como as distâncias são grandes, há casos em que o socorro poderá demorar horas.



CULINÁRIA PERUANA

Uma das características da gastronomia peruana é ser predominantemente picante. O que nos trouxe alguns inconvenientes. Assim, para amenizar o impacto desses pratos tão fortes, o MacDonald’ s foi a opção MENOS CONFLITANTE.
O cuy, espécie de “porquinho da índia”  é um dos pratos típicos do Perú, assim como o “mate de muña”, o “mate de coca”. Para eles, a expressão “mate” é sinônimo de chá. Se você pedir um chá em um restaurante, eles irão trazer pra você um “Tea” (“chá-preto”).
Picante de Cuy: guisado de cuy), cozido em um molho de amendoim e aji panca (pimenta).
Chuchikanca: leitão temperado, deixado no vinagre e depois levado ao forno.
Pecan caldo: caldo de cabeça de carneiro com dobradinha.
Pachamarca: diversas carnes, batata, milho verde ou milho terno, cozidos debaixo da terra entre pedras quentes.
Chicha: bebida produzida a partir da fermentação do milho.
Pisco: aguardente à base da destilação do mosto de uva. Essa bebida também é produzida no Chile, onde a principal uva utilizada é a moscatel e suas variedades
Ceviche: prato à base de peixe cru, marinado em suco de limão ou de lima.



GRAFIA DOS NOMES NO PERÚ

Não há consenso na grafia dos nomes dos sítios arqueológicos e nomes vinculados à língua quéchua (originária dos incas).
Nomes como do sítio arqueológico Saqsayhuamán, constante do Boleto Turístico Completo, vê-se grafado na placa de entrada como Saqsaywaman; Pachacuted, também encontramos como Pachakuteq.
Evidentemente que, essa divergência de grafia não afeta em absolutamente nada a beleza dessas criações e a grandeza de suas personagens.
Cito apenas para justificar o porquê dessas diferenças de escrita entre o constante desse relato de viagem e o conteúdo dos boletos de ingresso.


ILHAS FLUTUANTES DOS UROS

Quando visitarem essas ilhas, convém levarem dinheiro (nuevos soles, preferencialmente, embora aceitem dólares também) para as compras.
Sempre haverá alguém disposto a tirar uma foto sua.
Isso não somente nas ilhas, mas em todo Perú. Prepara-se para lhe dar uma propina (gorjeta), pois tão logo tirar essa foto ela ou ele, pedirá sem nenhum constrangimento.


MACHUPICCHU

Depois de passar pelo controle na entrada, onde irão conferir seu bilhete de ingresso mediante a apresentação do passaporte, você poderá colocar, como recordação, o carimbo de MachuPicchu em seu passaporte.
Há uma mesa com dois carimbos (um, alusivo a MachuPicchu; outro, com a data), em frente ao guarda-volumes, logo na entrada.
Isso poderá ser feito somente a partir das nove horas da manhã.
O INGRESSO A MACHUPICCHU PODERÁ SER FEITO A PARTIR DAS SEIS DA MANHÃ!


NASCA

Para quem pretende sobrevoar as linhas de Nasca, recomenda-se dispensar qualquer alimentação nas três horas que antecederem o vôo.
Se o vôo for pela manhã, NÃO TOME O CAFÉ-DA-MANHÃ!
A chance de ter enjôo é grande.


CHILE


ABASTECIMENTO NO CHILE

Até Tocopilla (245 quilômetros de Iquique) NÃO HÁ POSTOS DE ABASTECIMENTO.
Nesse trajeto, a estrada está em excelentes condições.
Depois dessa cidade, por uns dez quilômetros, se inicia uma subida cheia de curvas. Depois, as curvas diminuem, dando lugar, novamente, a algumas retas. Nesse trecho, a rodovia já não está como antes, mas continua boa até Calama.


ARGENTINA


ABASTECIMENTO NA ARGENTINA

Lembrete 1: Para abastecer em Susques, convém fazê-lo no Posto de Serviço anexo ao Restaurante Turístico, localizado a cinco quilômetros antes do povoado, para quem vem de San Pedro.
Lembrete 2: Pumamarca, apesar de ser uma pequena cidade turística, que dá acesso às Quebradas de Humahuaca, NÃO POSSUI POSTO DE ABASTECIMENTO!
Lembrete 3: De Susques a San Salvador de Jujuy, são 210 quilômetros SEM POSTO DE ABASTECIMENTO!


RESISTÊNCIA e CORRIENTES NA ARGENTINA

Passando por Resistência e Corrientes vamos nos deparar com uma auto-pista em que é proibido o trânsito de motocicletas.
A opção foi rodar em uma das paralelas até o término da auto-pista e ingressar na continuação da rodovia.

-------------------------------------------------------------

REVISANDO!

NOVA REGULAMENTAÇÃO DE TRÂNSITO NA ARGENTINA, URUGUAI, PERU E CHILE

ATENÇÃO!!

Relativamente à motocicletas, a partir de abril/2014, muita coisa mudou na regulamentação de trânsito na Argentina, Uruguai, Perú  e Chile (países por onde já viajamos).

A PRINCÍPIO, A NOVA REGULAMENTAÇÃO NÃO SE APLICA A TURISTAS, MAS CONVÉM FICAR ATENTO!

Alterações que vão, desde a documentação a ser apresentada, até acessórios a serem utilizados pelos motociclistas em certas regiões.
Lembrando sempre que:
a) todos os documentos deverão ser originais;
b) embora não seja obrigatória, a apresentação do passaporte dá agilidade aos trâmites aduaneiros;


ARGENTINA

Documentação

1)    Carteira de Identidade (RG);
2)    Carteira de Habilitação ou Permissão Internacional para Dirigir;
3)    Certificado de Propriedade da motocicleta em nome do condutor (no caso de estar em nome de terceiro ou de pessoa jurídica é necessário portar autorização com firma reconhecida);
4)    Seguro Carta-verde;
  
Acessórios

         Uso obrigatório de colete reflexivo amarelo para o segundo passageiro, com a indicação da placa na parte posterior.
Ambos devem usar capacete com o número da placa da moto nos lados direito e esquerdo.
Essas exigências estão em vigor desde o dia 01/04/2014 e apenas na Província de Buenos Aires (por ora...).
Segundo informações colhidas em sites de notícias, o jaleco ou colete amarelo reflexivo pode ser adquirido por aproximadamente 25 pesos argentinos, em supermercados e lojas de reposição de peças na Argentina; as letras auto-adesivas, para afixar nos capacetes e nos coletes, segundo esse mesmo site, podem ser encontradas em livrarias daquele País.
IMPORTANTE:
Antes de março de 2017, a exigência era apenas para motocicletas que circulavam no território bonairense que se estende desde San Nicolás de Los Arroyos, a nororeste de Buenos Aires, passando pela Capital, por La Plata, Bahia Blanca, até bem ao Sul, em Viedma. No lado oeste, desde San Nicolás de Los Arroyos, passando por Trenque Lauquen até atingir Viedma. A PARTIR DE MARÇO/2017, a exigência passou a ser estendida às demais Províncias (fonte: http://www.telam.com.ar/notas/201703/181944-patricia-bullrich-obligacion-patente-de-casco-y-chaleco-en-motociclistas.html)
Autoridades dessas Províncias poderão ainda, como medida complementar, restringir, em certos horários, a circulação de motos, mesmo identificadas, nas proximidades de alguns estabelecimentos como Bancos e Casas Comerciais.


URUGUAY

Documentação

1)    Carteira de Identidade (RG);
2)    Carteira Habilitação ou Permissão Internacional para Dirigir;
3)    Certificado de Propriedade da motocicleta em nome do condutor (no caso de estar em nome de terceiro ou de pessoa jurídica é necessário portar autorização com firma reconhecida e regularizada junto ao Consultado uruguaio mais próximo (www.emburuguai.org.br);
4)    Seguro Carta-verde.

Acessórios

A partir de abril/2014, a legislação de trânsito do Uruguai passou também a prever a obrigatoriedade de condutor e segundo passageiro usarem jaleco reflexivo (chaleco reflectante).
E mais, as motos deverão conter uma faixa reflexiva vermelha na parte traseira (se este não contiver elemento reflexivo em vermelho) e lateral dos baús.
A pergunta que se faz: quando se usa baús e malas laterais que contenham esse elemento reflexivo, como é o caso, por exemplo, das malas e baús GIVI, estes serão aceitos como de conformidade com a legislação de trânsito do Uruguai?


CHILE

Documentação

1)    Carteira de Identidade (RG);
2)    Carteira de Habilitação ou Permissão Internacional para Dirigir;
3)    Certificado de Propriedade da motocicleta em nome do condutor (no caso de estar em nome de terceiro ou de pessoa jurídica é necessário portar autorização com firma reconhecida);
4)    Seguro SOAPEX (Seguro Obligatorio de Accidentes Personales Causados por Vehículos Motorizados con Matrícula Extranjera).
Ainda não tenho informações precisas sobre a contratação desse seguro (se pode ser contratado na Aduana, por exemplo), mas uma das opções apontadas em sites pesquisados, sugere efetuar esse seguro através da Internet em: www.magallanes.cl.
Esse seguro está sendo exigido em substituição ao Seguro Carta-verde, uma vez que o Chile não é País Membro do Mercosul, mas apenas País Associado.

Acessórios

O colete reflexivo está sendo exigido apenas para ocupantes de automóveis (por enquanto).


PERÚ

Documentação

1)    Carteira de Identidade (RG);
2)    Carteira de Habilitação ou Permissão Internacional para Dirigir;
3)    Certificado de Propriedade da motocicleta em nome do condutor (no caso de estar em nome de terceiro ou de pessoa jurídica é necessário portar autorização com firma reconhecida;
4)    Seguro SOAT (Seguro Obligatorio de Accidentes de Trânsito).
Esse seguro poderá ser contratado em Iñapari (Perú – depois de Assis Brasil-Acre), por exemplo, em frente à aduana, no outro lado da rua, com um corretor que atende em uma das barracas. Não tenho informação se pode se contratado no Brasil.


Certificado de Vacinação Internacional contra a Febre Amarela:
Esse certificado poderá ser obtido gratuitamente em qualquer posto da ANVISA, normalmente localizado em aeroportos e portos do Brasil.
O Certificado será fornecido mediante a apresentação de documento de identidade (Cédula de Identidade ou Carteira Nacional de Habilitação) atualizado e da Carteira Nacional de Vacinação, onde constem todas as informações relativas à vacina (lote, data da vacinação, validade, etc.). Para informações sobre o fornecimento desse Certificado, consulte: http://www.anvisa.gov.br/viajante/

Seguro Carta-verde: 
Nas minhas últimas viagens contratei com a Auto Sul Corretora de Seguros em Erechim(RS).

  
Sites consultados relativamente às novas normas de trânsito nesses países
  
Argentina:
  
Chile:




Nenhum comentário: